Conheça os 100 melhores livros ilustrados para crianças, de acordo com a Revista Time

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

100 infantil
Estamos vivendo na época da tecnologia, onde muitas vezes os livros têm ficado apenas como decoração em armários e estantes. Na adolescência até observamos diversos sucessos teens, como Harry Potter, Se Eu Ficar, A Culpa é das Estrelas, entre muitos outros, mas a explosão da cultura pop trazida pela globalização da web contribui de forma determinante para estes verdadeiros virais entre a garotada.

A norte-americana Time, revista semanal de maior circulação no mundo, resolveu elaborar duas listas: “100 melhores livros para adolescentes” e “100 melhores livros ilustrados para crianças”. A pesquisa consultou diversas pessoas e órgãos respeitados para elaborar a lista, como Kenn Nesbitt, do US Children’s Poet Laureate, Leonard Marcus, historiador de livros infantis, o National Center for Children’s Illustrated Literature, o Young Readers Center at the Library of Congress e o Every Child a Reader literacy foundation.

Neste primeiro material, vamos separar 5 obras que estão entre os melhores livros ilustrados para crianças, de acordo com a Time:

Onde Vivem os Monstros, de Maurice Sendak

100 infantil 1É considerado por ter revolucionado a literatura infanto-juvenil nos anos 60. É conhecido como um dos favoritos de Barack Obama. Escrito em 1963, conta a história do garoto Max que, um menino perspicaz que se sente incompreendido e que, após uma discussão com sua mãe, foge em busca de um lugar mágico criado em sua imaginação. De castigo no quarto, ele se transporta para uma floresta, embarca em um miniveleiro e navega pelo oceano até chegar a uma ilha onde vivem os monstros. Com um olhar firme, o menino consegue dominá-los e é coroado rei.

A Árvore Generosa, de Shel Silverstein

É uma fábula sobre a amizade, a consciência ecológica e a passagem para a vida adulta. Os estreitos laços que aproximam o menino e a árvore transformam-se, pouco a pouco, em distância e silêncio. A árvore propõe uma relação de troca sincera e desinteressada, enquanto o menino parece desaprender quando vira homem. Para além das questões ecológicas, ele sugere um horizonte de cidadania e responsabilidade.

Olivia, de Ian Falconer

Olivia é uma porquinha bem sapeca, que agita sem parar, sonha alto e topa todos os desafios. Ela gosta de provar todas as roupas do armário, canta a plenos pulmões, constrói castelos de areia, pinta a parede do seu quarto. Mesmo na hora de dormir, continua firme e forte, barganhando com sua mãe o número de livros a serem lidos na cama. O texto é enxuto, engraçado e algumas vezes irônico em relação às ilustrações, criando uma interação causticamente humorística. Juntos, texto e ilustrações despertam sorrisos e risadinhas, que os adultos apreciarão tanto quanto as crianças.

Quero o Meu Chapéu, de Jon Klassen

O chapéu do urso sumiu. E o urso quer seu chapéu de volta. Interpelando os animais que encontra, ele acaba vendo seu chapéu vermelho e pontudo na cabeça do coelho e dá um jeito de recuperá-lo. Este livro acompanha a busca do urso, com ilustrações extremamente expressivas e pouquíssimas palavras.

Aperte Aqui, de Hervé Tullet

Tudo começa com uma bola amarela no centro de uma página branca e um convite: aperte a bola e vire a página. Surgem duas bolas na página seguinte. A partir daí, novos convites e novas surpresas se descortinam a cada página. É criado um universo visual simples e convidativo, em que bolas coloridas se multiplicam, mudam de lugar, se iluminam, se apagam, mudam de tamanho. Para que isso aconteça, a criança precisa interagir com o livro, esfregando, soprando, apertando ou batendo palmas. Uma brincadeira deliciosa para pais e filhos.

A lista completa dos 100 livros pode ser vista aqui: http://time.com/100-best-childrens-books

Fernando Cunha ©

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×