Dê adeus ao tabagismo, a principal causa de morte evitável do mundo

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

FumoReconhecimento como uma doença crônica e um fator de risco para cerca de 50 doenças dentre elas, câncer, DPOC e doenças cardiovasculares, o tabagismo é conhecido como a principal causa de morte evitável do planeta.

Ao usuário contínuo do cigarro, há fator de risco importante para o desenvolvimento de outras doenças, como tuberculose, infecções respiratórias, úlcera gastrintestinal, impotência sexual, infertilidade em mulheres e homens, osteoporose, catarata, entre outras doenças.

Um veneno evitável

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o tabagismo é a principal causa de morte evitável em todo o mundo, sendo responsável por 63% dos óbitos relacionados às doenças crônicas não transmissíveis. Dessas, o tabagismo é responsável por 85% das mortes por doença pulmonar crônica (bronquite e enfisema), 30% por diversos tipos de câncer (pulmão, boca, laringe, faringe, esôfago, pâncreas, rim, bexiga, colo de útero, estômago e fígado), 25% por doença coronariana (angina e infarto) e 25% por doenças cerebrovasculares (acidente vascular cerebral). O consumo de tabaco e seus derivados mata milhões de indivíduos a cada ano. Estima-se em 8 bilhões as mortes atribuídas ao tabaco para o ano de 2030, se nenhuma ação efetiva de controle do tabaco for implementada.

Números do tabagismo

A OMS estima 1 bilhão e 200 milhões de pessoas no mundo sejam fumantes;

Os homens apresentaram prevalências mais elevadas de fumantes do que as mulheres;

O total de mortes devido ao uso do tabaco atingiu a cifra de 4,9 milhões de mortes anuais;

Estima-se que esse número aumentará para 10 milhões de mortes anuais por volta do ano 2030.

Tabagismo no Brasil

No Brasil, 200 mil mortes anuais são causadas pelo tabagismo;

Hoje, 14,7% da população brasileira com mais de 18 anos é fumante;

Os homens apresentaram prevalências mais elevadas de fumantes do que as mulheres;

A concentração de fumantes é maior entre as pessoas com menos de oito anos de estudo do que entre pessoas com oito ou mais anos de estudo.

SUS disponibiliza tratamento contra o tabagismo

Quem fuma sofre de dependência química, ou seja, é alguém que ao tentar deixar de fumar, se defronta com grandes desconfortos físicos e psicológicos que trazem sofrimento, que podem impor a necessidade de várias tentativas até que finalmente consiga abandonar o tabaco.

Se você não consegue parar de fumar sozinho procure um tratamento especializado. O tratamento do tabagismo está vinculado ao Sistema Único de Saúde (SUS). O modelo de tratamento baseado na abordagem cognitivo-comportamental possibilita que o tratamento seja realizado em grupo ou individualmente, e tem como objetivo auxiliar o fumante a desenvolver habilidades que o auxiliarão a parar e permanecer sem fumar. O apoio medicamentoso, quando necessário, é outro recurso usado no tratamento do tabagismo e disponibilizado na rede SUS.

Fernando Cunha ©

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×