Meu filho(a) começou a namorar, e agora?

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

namoroPaixões platônicas, relacionamentos intensos, entre muitas outras sensações novas que envolvem muitas vezes o momento em que os adolescentes se apaixonam. A tendência é que o namoro faça os jovens deixarem algumas coisas de lado em função do relacionamento.

Pode parecer que foi ontem que você ensinava seu filho a jogar futebol ou brincava de bonecas com sua filha, entre outras coisas, mas chega o momento em que aparecem as (os) namoradas (os). Pois é, chegou a hora delas (es) aparecem e o que fazemos agora?

Primeira iniciativa: Acalme-se, isso é normal!

Na infância os pais decidem tudo para os filhos, mas o tempo passa. Na adolescência os filhos acabam aderindo a ideia de liberdade, pelo menos a procuram. A dica é que os pais tentem encarar de forma natural. Não serem extremistas, mas ao mesmo tempo estarem de olho. Não se culpe tanto, caso saiba através de outras pessoas que seu filho está namorando, tente conversar e trazer seu, agora adolescente, para seu lado.

Existe idade certa para namorar?

Cada um desperta os sentimentos amorosos ao seu tempo, mas mesmo que não exista uma idade dita como a correta, este ato tem ocorrido cada vez mais cedo. Tem se tornado mais frequente ver adolescentes que deram o primeiro beijo ou até mesmo estão namorando aos 12 ou 13 anos. Essa precocidade inspira alguns cuidados dos pais que devem cuidar de perto os rumos deste relacionamento e se está atrapalhando outras prioridades dos filhos.

Está afetando o rendimento escolar?

Esta pergunta sempre deve ser levada em consideração. Quando o namoro é iniciado, sempre há aquela crença de que será para sempre e, principalmente os mais inexperientes, acham que podem só viver de amor. Um pensa tanto no outro ou desejam estar sempre grudados que atrapalha o desempenho na escola. Nessa hora, a conversa e amizade entre filho(a) e pais é a melhor alternativa. Uma dica interessante é manter regras, por exemplo de quando ocorrer prova o filho deve se dedicar aos estudos ou então separar um tempo durante a semana, fora do horário de aula, para se dedicar aos estudos.

Como lidar com o(a) namorado(a) da(o) filha(o)?

Quando chega a hora das apresentações, querendo ou não, sempre ocorre um certo frio na barriga dos pais. Como será que é? Será que combina com meu filho? Será que é uma boa companhia? O que pretende da vida? Entre muitas outras perguntas que rondam a cabeça dos pais. Mesmo que após observar você se pergunte: Mas o que ele viu nela? Busque a convivência sadia e o receba de braços abertos, lembrando que sendo amigo dos dois, você só tem a ganhar. Bater de frente ou ignorar apenas por ciúmes só fará mal a relação de vocês.

Fernando Cunha ©

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×