O Copo D’água

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×
Tudo tem seu fim, muitas vezes não o aceitamos mas… tudo tem sim o seu fim. O dia acaba, a noite acaba, o mês, o ano, o show, a festa, o relacionamento, a vida também acaba e vejam bem, até o copo de água acaba. Pô! água é melhor que refrigerante, leite e até cerveja. Mas o que é a água?

Água: substância líquida que parece incolor a olho nú em pequenas quantidades, inodora e insípida, essencial a todas as formas de vida, composta por hidrogénio e oxigénio. É uma substância abundante na Terra, cobrindo cerca de três quartos da superfície do planeta, encontrando-se principalmente nos oceanos e calota polares, mas também noutros locais em forma de nuvens, água de chuva, rios, aquíferos ou gelo.

Muito bem, muito bem, cerca de dois terços da superfície da Terra está coberta por água. A água é tudo para todos, já se viu alguém dizer que não gosta de água? Ah sim, você deve ter pensado no Zeca Pagodinho não é? Bom, eu não acredito que ele não beba, mas… cada um, cada um.

Se formos parar para pensar, muita coisa é relacionada a água, quem nunca falou, “você está fazendo tempestade em copo d’agua”, e naquele comercial que indaga a parte filosófica “o copo está meio cheio ou meio vazio”, tá, tá, eu sei que o comercial é da coca-cola mas eu preferia que fosse de água. Quando eu era pequeno varias vezes estava morrendo de sede e dai abria a geladeira e pegava um refrigerante, minha mãe gritava, “refrigerante não mata a sede guri, vai tomar água”, ô beleza heim! Ela que tinha razão, ainda por cima refrigerante da celulite e água não, hehe.
Existe um poema da Ana Alice Zanettini, que se chama copo d’agua:

O copo d’água sobre a mesa, insípida e cristalina.
Entre a lâmpada e a flor, passeia-lhe a superfície o
raio da luz, emanando as cores vibrantes do arco-íris…
Um espetáculo transparente da natureza.

A água que toca os meus lábios, saciando minha sede.
Meus pensamentos distantes, delineiam imagens;
Bailando a alma o prazer de amar.
Sobre a luz calma, de surpresa e sem aviso;
Escorre dos meus olhos gotas d’águas, borrando
a carta que escrevia.
Entre as lágrimas e a tinta uma aquarela respingada…
Pois naqueles respingos sua imagem refletia através
dos reflexos da superfície do copo d’água.
Os pingos das lágrimas escorrendo dos meus olhos,
rimava a candidez; entre o lúdico, o lúcido e o líquido.
Consterno as saudades que são alheias a minha vontade.
Com o coração saudoso, um sorriso pela metade…
Ressoando o eco ao sentir as dores da saudade.
Recosto o copo d’água em meus lábios saciando minha sede.
Bom, água é a melhor coisa que existe em todo o mundo e não me deixa de ressaca depois, só a água ardente claro. Ahhhhh… E o copo pra mim está sempre meio cheio viu?! Pensamento positivo sempre e que o meu 2007 seja meio cheio de novidades e também realizações!
Texto de Fernando Cunha ©

8 comentários em “O Copo D’água

  • janeiro 28, 2007 em 9:24 pm
    Permalink

    Ooi!

    Fernando Cunha mostrando seu talento para o mundo, hehehehe.

    Adorei o post, tudo acaba e só ficam as lições né?

    Boa sorte no blog…

    Beijos

    Resposta
  • janeiro 28, 2007 em 9:59 pm
    Permalink

    Grande Fê! É isso aí…mostra p/ a galera esse dom!

    Sucesso amigo futuro jornalista
    o/

    Beijão.

    Resposta
  • janeiro 28, 2007 em 10:23 pm
    Permalink

    Oi Fê, digamos q nada se acaba, e sim se recicla, pense nisso. Bjs e boa semana.

    Resposta
  • janeiro 28, 2007 em 10:25 pm
    Permalink

    Olha um dos meus jornalistas favoritos resolvendo dar as caras 🙂

    Sabe que tá favoritado o blog já né?

    Adorei o texto! E o que seria do mundo sem a água? Pena que conheço muita gente que desperdiça metade de toda a água do mundo no banho *lalala* rs

    ;* Feeee

    Resposta
  • janeiro 28, 2007 em 11:40 pm
    Permalink

    Oi, Fê!

    Boa sorte com o blog!

    Adorei o texto, não sei se concordo que tudo acaba, diria que se renova ou se recomeça, enfim, depende do ponto de vista (hehe)… A água é mesmo incrível, não tem gosto, cheiro, cor, etc… Entretanto, é MARAVILHOSA!… É uma lástima o desperdício, pois é indispensável para a vida…

    Bem, como eu já disse no começo do comentário: Boa sorte com o blog! Sucesso!

    Beijo

    Resposta
  • janeiro 29, 2007 em 2:46 pm
    Permalink

    É isso ai cara blz de blog…
    mas vem ca heim, ve se agora tu para de ficar trocando de curso né doido!!!!

    Um abração cara muita sorte e sucesso pra você brotherzinho…

    PS.:Mostra pra esta gente toda que não é por menos que tu fez parte das turmas do Odilão que tinhão o final em 2 heheheheheh

    Abração

    Resposta
  • junho 10, 2009 em 2:55 am
    Permalink

    Olá Fê Cunha, viajando saudadosa pela net encontrei seu blog e achei muito bom de qualidade,desejo muito sucesso na sua profisão de jornalista, coloque para fora todo o seu potencial, o Brasil precisa de talentos como vc parabéns e muito sucesso
    Obrigada por divulgar meu texto
    Ana Alice Zanettini

    Resposta
  • junho 29, 2009 em 4:34 pm
    Permalink

    Obrigado Ana!

    Muito sucesso pra vc tb, obrigado por passar por aqui e que possa escrever muitos outros poemas como esse. 🙂 sucessoooooo!!!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×