O que você precisa saber sobre o PIB e como ele influencia sua vida

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

pib-197944O Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro deixou a desejar ano passado, pois o índice medido pelo IBGE fechou o ano com alta de apenas 0,1%, resultado inferior ao de 2013, quando subiu 2,7%.

A economia está fragilizada e deverá passar por ajustes fiscais com juros altos, inflação crescente e a desvalorização do real se comparado ao dólar, euro e outras moedas. Isso tudo impacta o País.

Apesar do PIB ser um dos indicadores mais importantes para o Brasil, muita gente ainda desconhece sua função e impacto que pode demonstrar.

Veja abaixo algumas perguntas para entender o que é o PIB:

1 – O que é?

É uma medida do valor dos bens e serviços que o país produz num período, na agropecuária, indústria e serviços. O indicador é composto por itens como essa produção, o consumo das famílias e as despesas do governo. Com ele, temos um panorama de quanto produzimos, consumimos, investimos e vendemos. É um indicador para medir a economia do País.

2 – Por que ele é importante?

Sendo um panorama da economia, se o PIB cresceu, significa que o País produziu mais, seja por que tem mais gente investindo no País ou que estamos consumindo mais. Isso mostra que o País está bem e pode atrair ainda mais investimento. O caso contrário disso, se o PIB baixa, diz que produzimos, investimos e consumimos menos, a consequência disso também é menos empregos.

3 – Como ele é calculado?

O cálculo pode ser feito pela soma das riquezas produzidas na indústria, serviços e agropecuária ou pela demanda, no consumo das famílias gastos e investimentos do governo e investimento do setor privado, mais a soma das exportações e das importações. Qualquer um dos dois chegará ao mesmo resultado.

4 – Quem calcula?

No Brasil, o PIB é calculado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) a cada três meses.

5 – Considerações

Para fazer o cálculo, o IBGE leva em consideração apenas as atividades legalizadas. Ficando de fora as informais, como os camelôs, por exemplo. Um estudo realizado pelo Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial (ETCO) e pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV-Ibre) mostra que só em 2014 o mercado informal deve ter movimentado R$ 830 bilhões. Esse valor é maior do que o PIB de muitos países, como Israel, por exemplo.

Fernando Cunha ©

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×