Eu…

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×
Fê Cunha

Eu escrevo, por que o ar exige.
Eu viajo, por que o coração pede.
Eu brigo, por que o momento manda.
Eu vôo, por que as idéias me levam.
Eu choro, por que a alma está triste.
Eu canto, por que o estima subiu.
Eu me preocupo, por que o futuro é cinza.
Eu caminho, por que as pernas coordenam.
Eu vejo, por que tudo é claro.
Eu luto, por que vou conquistar.
Eu respiro, por que a vida guia.
Eu sou fiel, por que o amor existe.
Eu sou bobo, por que necessito rir.
Eu grito, por que desabafo o preso.
Eu xingo, por que a vontade domina.
Eu faço versos, por que a inspiração comanda.
Eu escrevo sem nexo, por que a hora chama.
Eu sou paciente, para um dia soltar.
Eu não odeio, por que não merece.
Eu sonho, por que eu tenho esperança.
Eu sou confiante, por que acredito.
Eu sou chato, por que a birra bate.
Eu sou atencioso, por que sou ouvinte.
Eu sou amigo, por que confio.
Eu tento ajudar, por que quero tudo bem.
Eu escuto, por que me interessa.
Eu vivo, por que vou ser.
Eu sou focado, por que vou conseguir.
Eu sou organizado, por que eu quero achar.
Eu imagino um futuro feliz, por que lá vou chegar.
Eu não gosto de esperar, por que meu negócio é agir.
Eu não deixo as palavras irem embora, por que no papel solto o meu eu mundo a fora.

Fazendo Versos
Quando a tristeza me abraça,
Eu faço versos chorando.
Quando a alegria entrelaça,
Eu faço versos cantando.
E assim, fazendo versos,
vou pela vida passando…

Texto de Fernando Cunha ©

Um comentário em “Eu…

  • fevereiro 6, 2007 em 1:17 pm
    Permalink

    Eu leio o blog porque novas perspectivas nunca são demais
    Eu comento porque sempre há o que acrescentar

    E eu sou feliz porque você apareceu na minha vida um dia 🙂

    Beijos

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×