Saiba tudo sobre MVP e como ele pode ajudar sua Startup

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

Um MVP (Minimum Viable Product), ou Produto Mínimo Viável, é uma versão de um produto que serve para testar sua inserção no mercado. É uma estratégia para evitar o desenvolvimento de produtos que os clientes não tenham interesse.

Aquela idéia de negócio em que é aplicada uma grande energia em projetos intermináveis, onde são gastos muitos reais até o lançamento do produto vai na contramão do MVP. Seu principal objetivo é construir o produto rapidamente, gastando o mínimo de recursos possível para implantá-lo e mesmo assim conter qualidade, claro. É como se fosse um protótipo para a validação de idéias e testar a aceitação do produto.

Agilidade e baixo investimento não são desculpas para criar um produto ruim

Fazer um MVP não é uma desculpa para construir um produto ruim. Criar um Produto Mínimo Viável significa pensar sobre cada elemento do produto, cada recurso e explorar seu potencial para comprovar que as pessoas querem o que você está construindo.

Uma regra básica do MVP e que não pode ser esquecida é que ele serve para testar hipóteses, como um ponto de partida. O protótipo não serve para analisar se o produto pode ser construído em termos de viabilidade técnica. Pelo contrário, ele deve ter qualidade e servirá para observar se existe um público interessado, e principalmente, se o produto resolve o problema ou contribui para resolver o problema de alguém que terá interesse em pagar por ele.

Tenha definido qual o seu objetivo ao criar um MVP

O objetivo bem definido do seu negócio é o primeiro ato a ser considerado. Mesmo em uma versão enxuta, por exemplo, ela deve passar ao usuário sua intenção e o que seu produto deseja atingir. Sua proposta e qual o valor inserido em sua ideia nunca devem andar separados, mesmo na versão teste.

Quanto mais seu protótipo conseguir passar a idéia central do seu negócio, melhor será o feedback que você receberá de usuários e possíveis interessados (ou não) no seu produto. Assim, a resposta do período de testes será mais próxima da realidade e definirá qual o próximo passo a seguir.

Como o MVP pode ajudar sua startup ?

Muitos lugares falam sobre o conceito de MVP, mas pouco citam formas de realmente implementar um. O grande foco aqui é encontrar pessoas dispostas a pagar pela primeira versão do seu produto ou que simplesmente tenham interesse em testá-la.

O que importa é o feedback sobre o seu produto. Com ele, será possível observar se é viável ou inviável a idéia, se é válido o modelo de negócio e se realmente está sendo útil para alguém. Antes de liberar o MVP, você pode definir se ele será algo aberto ao público ou fechado, focado apenas em alguns usuários convidados.

No caso de apps para smartphones, por que não liberar uma versão teste, com menos recursos e páginas? A partir daí, basta ficar atento à aceitação dos usuários e aos comentários sobre o interesse deles. O mesmo serve para softwares e sistemas, as versões reduzidas respondem grandes questionamentos do empreendedor quanto a inserção do produto ao nicho que ele pretende atender.

Nos últimos anos, sites de financiamento coletivo, como o Kickstarter, tem sido muito úteis ao conceito do MVP, pois ali mesmo o criador do produto já tem uma idéia do interesse do público. Em muitos casos, os produtos acabam saindo da gaveta apenas devido à contribuição dos usuários que tem interesse e contribuem para o negócio acontecer.

Outra forma de colher opiniões é aquela que existe há séculos: a divulgação. Com a explosão das redes sociais ficou mais fácil a divulgação de produtos e também avaliar o interesse do usuário. Nesse caso, as redes servem como uma espécie de termômetro quanto ao interesse dos possíveis usuários do seu produto.

E você, já usou o MVP em algum projeto?

Fernando Cunha ©

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×