Inovação ao nosso alcance!

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

.cnv10

Na construção civil, muitas vezes é preciso encontrar soluções para resolver determinadas situações que cruzam o caminho da obra. Na extensão norte da linha 1 da Trensurb, o Consórcio Nova Via observou a necessidade de encontrar uma forma ágil, que contemplasse peculiaridades específicas de cada trecho. Era preciso algo inovador para dar o pros seguimento necessário ao trabalho.

Sabendo que não existe inovação sem criatividade, o técnico especializado Heraldo de Barros, integrante do Consórcio Nova Via, deu início a dois projetos ousados que prometiam contribuir com a obra de extensão.

gafanhotoCom a ajuda de Rodrigo Lacerda, Guilherme Montezano, Daniel Reis, Marcos Possolini e Francisco Célio Chaves, o primeiro equipamento a sair do papel foi o Mamute, que transporta e posiciona o painel pré-moldado de fechamento lateral até sua fixação no elevado. “O Mamute foi solicitado pelo engenheiro Guilherme Montezano e pelo encarregado da Treliça, Célio Chaves. Eles colaboraram com informações importantes para o desenvolvimento do equipamento até sua configuração final”, explica Heraldo.

Outro equipamento de grande valia para a obra de extensão é o Gafanhoto, que transporta e posiciona as lajes pré-moldadas até a sua locação final para o apoio dos trilhos. Ambos equipamentos se movimentam sobre o elevado deixando livres as vias públicas para circulação. De acordo com Heraldo, “o Gafanhoto foi uma solicitação do gerente de produção, Rudimar Berti, e do engenheiro Guilherme Montezano, que necessitavam de um equipamento para lançar as lajes de apoio dos trilhos e que não interferisse nas vias públicas”.

mamuteCom a chegada da obra na região central de Novo Hamburgo, era necessária a interdição completa de uma das vias mais movimentadas da cidade e os equipamentos disponíveis no mercado, em sua maioria, não atendiam a necessidade da obra. A saída foi encontrar outra forma de seguir o ritmo acelerado proposto pelo Consórcio.

Após conversas e reuniões, em outubro deste ano, a solução foi implantada: o Gafanhoto alçava sua primeira laje pré-moldada no Trecho 5. “A agilidade no lançamento de lajes foi tão grande que superou todos os resultados previstos, além de não interferir na mobilidade da região. O encarregado geral Francisco Célio Chaves, o contramestre Francisco Petrônio e o encarregado José Cavalcante, o Dedé, foram fundamentais para a execução prática dos aparelhos”, diz Heraldo.

Estes equipamentos podem ser utilizados tanto na construção de obras de artes especiais ferroviárias, como em obras rodoviárias para o lançamento de peças pré-moldados até 6.000 kg, devido a sua versatilidade de adaptar-se a qualquer projeto executivo, baixando o impacto no sistema viário próximo e em travessias de rios e vales onde o acesso de guindastes é quase impossível, além de respeitar todos os critérios de segurança.

O sucesso dos equipamentos ultrapassou os trechos da obra de extensão da Trensurb. A Empresa Brasileira de Terminais Portuários (Embraport), projeto da Odebrecht TransPort em parceria com a DP World, localizado no Porto de Santos, o Consórcio Arena Salvador, constituído pela Odebrecht Infraestrutura e Construtora OAS, e contratos no exterior, foram alguns dos projetos que manifestaram interesse em utilizar os equipamentos criados no Consórcio
Nova Via.

E não é que rendeu?

Site do Pac (Governo Federal)

Trensurb

Odebrecht

Texto de Fernando Cunha ©

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×